“A maternidade que me impulsionou para o empreendedorismo”


« Voltar para o calendário

Conheça a história da fundadora da Fran Barcelos Sweet, empresa de confeitaria em Campo Grande

Quem é mãe de primeira viagem, sabe: nada melhor que ficar o máximo de tempo possível perto do filho, acompanhando as primeiras palavras, os primeiros passos e outras descobertas. Franciele Barcelos é uma dessas mães, que após a maternidade deixou o trabalho de executiva de compras e licitações em uma construtora e começou a empreender para garantir que o filho pudesse contar com ela em todos os momentos.

“Durante a minha gravidez, ainda trabalhando na construtora, eu achei que conseguiria deixar meu filho com outra pessoa depois da licença maternidade, mas eu me senti insegura, fiquei com medo. Acredito que muitas mães passam por isso, mas não têm a oportunidade de mudar a situação.”, explicou.

Com 36 anos, formada em administração e com um técnico em empreendedorismo, casada e com um filho de seis anos, Franciele, natural de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, conta que o convite de uma amiga para ajudar em um trabalho de confeitaria despertou o interesse dela na área. Ela, que não sabia fazer nada, buscou cursos e, após finalizar o trabalho, decidiu seguir sozinha e oferecer produtos na Páscoa para amigos e familiares. Deu certo.

“Eu agarrei a oportunidade como um plano B. Só que ao mesmo tempo meu filho estava com quase 2 anos e eu não sentia vontade de voltar para o mercado formal de trabalho. Então, foi a maternidade que me impulsionou para o empreendedorismo.”, disse.

O Instituto RME, braço social da Rede Mulher Empreendedora, também a ajudou nessa jornada. “Quando eu participei do Ela Pode, com a Carol Reis, foi uma virada de chave.”, revelou. “Eu transformei o plano B em plano A. Naquele momento eu decidi profissionalizar o empreendedorismo na minha vida. O Instituto RME me influenciou nos estudos, a encarar isso como meu trabalho e a encarar uma faculdade de empreendedorismo. Hoje eu tenho
uma sócia que me impulsiona muito. O que falta em mim sobra nela. O que falta nela sobra em mim”. Segundo ela, o benefício de empreender sendo mãe é estar totalmente presente na vida do filho, que atualmente estuda também próximo ao seu local de trabalho e ela pode dar suporte a ele sem precisar do aval de um patrão.

“Meu conselho para as mães que querem empreender é que sejam focadas, obstinadas e corajosas. Empreendedorismo não é mundo cor de rosa, a gente tem que conciliar casa e trabalho, por isso, dê prioridade ao que é prioridade, um dia de cada vez. E tem que ter prazer. Quando você perde o prazer do que você está fazendo, você volta a ser funcionária.”, sugeriu.

E você aí do outro lado? Conhece alguma mãe empreendedora que precisa de um empurrão? Quer ser uma empreendedora? Conte com a gente! Temos diversas capacitações gratuitas para te ajudar a criar, desenvolver ou impulsionar o seu negócio. A sua autonomia financeira e pessoal é nossa prioridade.

VANTAGENS DO PROGRAMA ELA PODE

Transforme sua
história

Tornar-se líder
de si mesmo

Ampliar sua rede
de relacionamentos

Aprender a
fortalecer seus negócios

Certificado